quinta-feira, 20 de dezembro de 2007

Natal









Leio o teu nome
Na página da noite:
Menino Deus...
E fico a meditar
No milagre dobrado
De ser Deus e menino.
Em Deus não acredito.
Mas de ti como posso duvidar?
Todos os dias nascem
Meninos pobres em currais de gado.
Crianças que são ânsias alargadas
De horizontes pequenos,
Humanas alvoradas...
A divindade é o menos.

Miguel TORGA

3 comentários:

paula disse...

que poema precioso... eu fiquei tb engasgada nele há uns anos... a divindade é o menos é tam lindo e tam simples...
gostas do Torga? tinha que ser...
Feliz Natal.
o meu anda um bocado lacrimoso.. mas é previsível..

Amalia Verdura disse...

Gosto, sim. Adoro os seus Bichos. E o meu amigo Vicente Corvo tamén...
Feliz Nadal, ainda que sexa entre bágoa e bágoa.
Bicos

paula disse...

o corvo vicente foi o meu primeiro amigo portugués... e ainda vá conmigo.
beijinhos...